E aí Galera!

Hoje, eu o Antonio, também conhecido como Maridanças, é que está por aqui para passar um pouco da alegria de poder por o pé na estrada e compartilhar experiências com vocês. E hoje o nosso destino é Chapecó, uma cidade sensacional a qual não é a toa que é referência quando se fala em Oeste Catarinense.

Nas minhas férias quando estive em Santa Catarina na casa dos meus pais e vi que teria a oportunidade de assistir um jogo de futebol entre Chapecoense e Corinthians, não tive dúvidas: convidei meus pais para ir até Chapecó para, além de poder reencontrar essa bela cidade, também poder prestigiar um dos grandes nomes do esporte de Santa Catarina.

Chapecó fica no Oeste de Santa Catarina, cerca de 550 km da capital Florianópolis, com uma população estimada de 170 mil habitantes. Embora tenha atributos de sobra para se destacar a nível nacional, foi com o trágico acidente aéreo com a delegação da Associação Chapecoense de Futebol que essa cidade ficou conhecida em todo o mundo.

Com relação a turismo, Chapecó possui dois lugares que gostaria muito de ter ido mas que o tempo não me ajudou: A Trilha do Pitoco e o Mirante da Ferradura. Ambos fazem parte de uma rota turística chamada de Rota Vale do Rio Uruguais e que contemplam além de belos visuais, a oportunidade de conhecer e desfrutar de 5 cachoeiras que variam de 8 a 45 metros de altura. Essa é uma boa pedida para o Fernandanças aparecer por lá logo produção.

Como só tinha um dia para poder ficar em Chapecó, minhas andanças se limitaram ao centro e na região de entorno da Arena Condá, o Estádio onde a Chapecoense realiza seus jogos como mandante.

No centro da cidade, estão localizados dois grandes representantes da cidade de Chapecó, a Catedral Santo Antonio e o Monumento O Desbravador.

A história que envolve a Catedral Santo Antonio é bem interessante. Construída em 1951, a Catedral já foi saqueada, queimada, reconstruída, reformada, e, apesar de não ser uma estrutura centenária como em muitas outras cidades brasileiras, foi ao redor dela que se desenvolveu a cidade de Chapecó. Dotada com belas pinturas e belos vitrais, a sua frente se encontra a Praça Coronel Bertaso e ao seu lado também se encontra o principal monumento da cidade Chapecó: O Desbravador.

O monumento de 14m de altura, inaugurado em Agosto de 1981, homenageia os primeiros colonizadores que desbravaram e construíram Chapecó. Trata-se da figura de um homem que segura uma machado em sua mão direita, símbolo do desenvolvimento, e um louro em sua mão esquerda, simbolizando a vitória.

Aqui vai uma dica bem legal. Ao lado da Praça Coronel Bertaso, em uma lanchonete que serve uns lanches bem baguais (gostosos), como se fala por lá.

Saindo da praça e andando cerca de 800 metros ladeira acima via Avenida Marechal Floriano Peixoto, chega-se a Arena Condá, o local onde a “Chape” joga empurrada pela força de sua apaixonada torcida que se estendeu pelo mundo todo.

Inaugurada em em 06 de Fevereiro de 1980, quando tinha capacidade para apenas 15 mil pessoas, foi em função da rápida ascensão do time catarinense em competições nacionais (em apenas 05 anos saiu da quarta divisão nacional para chegar a principal divisão do futebol brasileiro) o até então estádio municipal, foi reestruturado para se tornar a Arena Condá, ampliando sua capacidade para comportar mais de 20 mil pessoas.

Ao lado (Ala Norte) da Arena Condá foi eternizado em um memorial lindíssimo tudo o que esse time de futebol representa para a cidade de Chapecó e é impossível não ficar emocionado com as lembranças daquela tragédia. Nominado de Atrio Davi Barella Dávi, o memorial possui em seu centro uma fonte de água, com um mapa em alto relevo da América do Sul destacando através de leds as cidades de Chapecó e de Medellin, bem como o nome de todas as pessoas que estavam naquele vôo. Vale a pena ir até o Átrio para contemplar a beleza deste lugar, bem como prestar homenagem as vítimas desta tragédia.

Também ao lado do Estádio, porém na Ala Sul, se encontra a Loja da Chape. Camisas, Agasalhos e diversos itens oficiais da equipe catarinense podem ser encontrados ali. Embora estava decidido a comprar um camisa da Chape, infelizmente o atendimento que tive não foi dos melhores, motivo pelo qual acabei comprando de um ambulante que estava em frente a Arena. Fica a dica!

Quando faltava 1 hora para o início do jogo, novamente partimos em direção a Arena Condá e foi muito legal poder ver ao vivo o que somente havia visto pela televisão. A estrutura da Arena Condá é bem interessante e muito confortável para poder ver o jogo nas arquibancadas ou ao lado do campo no alambrado. Dá para ficar pertinho da área onde ficam os jogadores reservas e, para os mais aficionados, tentar tirar fotos ou pegar autógrafos dos jogadores. Ahh, no intervalo dos jogos, não deixe de ir na praça de alimentação da Arena, tem umas coisas bem apetitosas por lá.

Apesar da Chape ter perdido para o Corinthians por 1 a 0, com um gol totalmente sem querer do Jadson, deu para perceber o quanto essa torcida é apaixonada pelo seu time. Valeu Chape, valeu Chapecó, com certeza muitas outras vezes estaremos por aí. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.