Eba. Chegou a hora de compartilhar com vocês mais um dia de aventuras nas terras das cataratas e, hoje, vamos mostrar o lado argentino desta maravilha da natureza.

Para chegar ao Parque Nacional Iguazú o trajeto desde o centro de Foz do Iguaçu rumo a cidade argentina de Puerto Iguazú, são cerca de de 23 km. Mas, apesar de perto sugiro sair uma hora mais cedo de seu local de hospedagem pois a passagem pela aduana é demorada (levamos quase 1 hora para passar). Vale lembrar que, por ser uma Unidade de Conservação, a rodovia que leva até o Parque deve ser trafegada em baixa velocidade, pois a qualquer momento é possível que animais atravessem a pista. Como somos visitantes, devemos respeitar aos moradores locais né?

Para nós Brasileiros, o custo para entrar no Parque é de $250 (em pesos que equivale a R$55,00) para adultos e $60 para crianças entre 6 e 12 anos (cerca de R$14,00). O estacionamento custa $90 (R$20,00) e deve ser pago no ingresso ao parque. Uma situação que nos deparamos é a de que o Parque somente aceita o pagamento em pesos e em dinheiro, não aceitando cartão de crédito.

Fundado em 09 de Outubro de 1934, diferentemente do lado brasileiro das cataratas, no Parque Nacional Iguazú os visitantes admiram o encanto das quedas em sua parte superior. São 3 trilhas, o Paseo Inferior (1400m de trajeto), Paseo Superior (1300m) e Garganta del Diablo (1100m). Em cada uma dessas trilhas existem pontos de observação com paisagens de tirar o fôlego. Nessas trilhas a acessibilidade para cadeirantes é possível em grande parte delas, com exceção de alguns pontos pela existência de escadas (principalmente no Paseo inferior), mas totalmente acessível no Paseo Superior e Garganta del Diablo. A praças de alimentação em locais de fácil acesso, bem como banheiros e lojas de souvenirs do parque.

Existe um trem que nos leva as estações de acesso as trilhas, porém para quem gosta de caminhar o trajeto pode ser todo percorrido a pé. Ah, o trem é gratuito.

Sem dúvida, o ponto mais marcante do Parque é o mirante da Garganta del Diablo. Se no lado brasileiro a gente se depara com paredão de água, no lado argentino a gente praticamente fica na “boca” da garganta. A sensação de estar ali é inexplicável. Somente indo lá para sentir.

Galera, fiquei com uma sensação de que o lado argentino é tão bonito quanto o lado brasileiro, mas vou deixar que você opine abaixo e deixe seu comentário. Vamos lá?

Para saber mais sobre o Parque acesse aqui e agende sua visita a essa maravilha da natureza.

img_1402

O transporte pelo parque é todo feito através de um charmoso trenzinho, que nos leva até o inicio das trilhas, superior e inferior e também até a trilha da “Garganta Del Diablo”.

img_1389

O mais bacana deste lado é que podemos caminhar por cima das quedas e ficar um pouco mais próximo da natureza.

img_1435

E o melhor deixamos para o final! Depois de muita correria para poder pegar o trem, chegamos final mente a “Garganta Del Diablo”. Este lugar chega a ser emocionante de tão bonito e nos faz admirar cada vez mais as belezas naturais deste mundão a fora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.