Ahhh Jeri, chegou o último post. O último de uma viagem inesquecível que com certeza voltaremos para passar novas perspectivas e atrações deste lugar incrível, afinal também percebemos que em Jericoacoara a viagem a 2 pode ser muito mas muito romântica.

Nesse último post de Jericoacoara vamos trazer para vocês o passeio de buggy para as atrações do lado leste:

  • A Árvore da Preguiça;
  • a Lagoa Azul;
  • Lagoa do Paraíso;
  • Finalizando com uma trilha até a Pedra Furada.

Como já comentado no último post, nosso passeio de buggy foi contratado para dois dias, um para o lado oeste de Jericoacoara (clique aqui para ver o nosso vídeo) e o de hoje, para o lado leste de Jeri, e custou R$300,00.

Mais uma vez lembro de uma dica superimportante: Leve e use muito o protetor solar e não se esqueça de levar água. O sol é muito quente e hidratação é muito importante para que tudo ocorra bem no seu passeio.

Vamos lá então?

Nosso bugueiro nos buscou as 9 horas na pousada e partimos em direção ao primeiro ponto de parada: a Árvore da Preguiça!

Localizada na Praia do Preá, a cerca de 7km da Vila de Jericoacoara, ela literalmente deitou na areia em função dos fortes ventos da Praia do Preá. Na época das chuvas, é normal se formar uma lagoa ao redor da árvore, porém na estação seca é incrível de ver como essa árvore se mantém verde e resistente a ação do sol e do calor. Vale a pena conhecer. Cartão Postal do Parque Nacional de Jericoacoara.
Uma dica interessante! Para você poder tirar uma foto bacana você vai ter que, literalmente competir por espaço entre os turistas. Então combine com o seu bugueiro ou guia para aguardar até que a grande maioria dos turistas saiam do local em direção as lagoas, aí vai ficar muito mais tranquilo.

Com relação a Praia do Preá, todos os anos no mês de Março, ocorre a Tradicional festa de São José, o Padroeiro da comunidade pesqueira da região da Cidade de Cruz. São 3 dias de festas onde a praia fica tomada de embarcações que vêm de muitos lugares do litoral nordestino com muita música regional e comidas típicas.

Como tem coisa nesse Brasil para a gente conhecer né?

Continuando nossas aventuras pelo lado leste do Parque Nacional de Jericoacoara, chegamos a Lagoa Azul.

Na verdade, tanto a Lagoa Azul como a Lagoa do Paraíso fazem parte de uma única porção de água, a Lagoa de Jijoca. Formada pela água da chuva e que, infelizmente, a cada ano vem perdendo tamanho em função do clima que, segundo os moradores locais vem alterando a cada ano.

Mas porque Lagoa Azul e Lagoa do Paraíso?  Nada de mais, são só denominações locais para um pedaço da lagoa que é mais rústico quanto a sua infraestrutura, a Lagoa Azul, e outro local em que oferece uma infraestrutura mais refinada com bares e restaurantes com espreguiçadeiras a beira da lagoa e redes para descanso, que é a Lagoa do Paraíso.

Na Lagoa Azul, o grande charme é o ambiente mais rústico e o tom azul da água que contrasta com o branco das dunas. Existem trampolins para saltar na água como também a locação de standup e caiaque (R$30,00 por 30 minutos).

Uma dica bem legal para você que gosta de tirar fotos é de pedir ao bugueiro ou guia para parar durante o trajeto que percorre a beira da lagoa em direção a Lagoa do Paraíso. Existem vários locais onde tiramos fotos belíssimas com a lagoa e as dunas de fundo.

Na Lagoa do Paraíso, a rusticidade dá espaço para o requinte, visto que a principal entrada da lagoa está no Alchymist Beach Club, um espaço com acesso gratuito que você somente paga o que consumir e para usar as espreguiçadeiras na beira da lagoa. Para você que curte festas noturnas, nos disseram que ali ocorrem as melhores festas da região.

Tanto na Lagoa Azul como na Lagoa do Paraíso, foi super tranquilo, nossos filhos curtiram um monte e conseguimos aproveitar muito bem o tempo que ficamos por ali. A Naná de tanto insistir até conseguiu ficar em pé e remar com o seu Standup pelas águas da lagoa (R$30,00 por 1 hora).

Ahhh, é na Lagoa do Paraíso que são tiradas as famosas fotos de pessoas deitadas em redes na lagoa, e é claro que eu não pude deixar de tirar a minha!

Na volta o caminho percorrido é o mesmo em que as Jardineiras passam para chegar a Vila de Jericoacoara. Combine com o seu bugueiro para ele ir pelas outras lagoas que se formam ao longo do caminho. Tenha certeza que você vai gostar!

Chegamos na Vila de Jeri as 15 horas, e de lá partimos para o nosso último passeio do dia. São cerca de 40 minutos de caminhada para chegar a um outro cartão postal da região: a Pedra Furada, ou um paredão de rocha que avança em direção ao mar em que a ação das ondas esculpiram um “furo” no meio dessa rocha.

É lindo demais ver o sol pousar no oceano por esta fenda. Um dica legal nesta trilha é que antes de descer até a pedra furada, caminhe em direção ao topo do morro pois lá existe um farol de onde você tem uma visão 360º da região.

Na volta, viemos com o “Uber” de Jericoacoara, tratam -se das charretes  que levam e trazem as pessoas pela trilha que da acesso a Pedra Furada. Foi relaxante descer a trilha sentada confortavelmente enquanto apreciava as belezas do Parque Nacional de Jericoacoara. Pagamos R$50,00 para nos 4, porém isso foi com muito choro, pois o normal é cobrar R$30,00 por pessoa. Então pechinche!

E com este post encerramos nossas aventuras pelo Ceará com uma única certeza, o Fernandanças vai voltar logo logo, para conhecer muito mais desse estado belíssimo que nos encantou em todos os instantes que lá estivemos.

Acompanhe agora como foi nosso dia no vídeo que segue:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.